ANÁLISE DESCRITIVA DOS ASPECTOS BIOFÍSICOS ASSOCIADOS AOS PADRÕES DE COBERTURA E USO DA TERRA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO VERMELHO, BIOMA CERRADO

Pablo Santana Santos, Laerte Guimarães Ferreira

Resumen


O presente trabalho, ao utilizar a bacia hidrográfica do rio Vermelho como unidade experimental do bioma Cerrado, teve como objetivo principal realizar uma análise ampla das respostas biofísicas, frente aos processos históricos que condicionaram as transformações na paisagem, considerando o período entre 2001 a 2011 e uma ampla base de dados satelitária. Fatores climáticos, à exemplo da sazonalidade, tem uma influência direta na biomassa das principais formações vegetais, principalmente àquelas que apresentam sistemas radiculares superficiais (ex. pastagens cultivadas), com reduções nos valores dos índices de vegetação de até 50% durante o período de seca. De forma significativa, as áreas de vegetação natural, comparadas às áreas de pastagens cultivadas, apresentaram comportamentos distintos do ponto de vista biofísico (p < 0,05). Em fato, dois macroambientes puderam ser definidos para a área de estudo, i.e. “Região 1” e “Região 2”, onde predominam a ocupação antrópica e a vegetação natural remanescente, respectivamente.

Palabras clave


Bacia Hidrográfica Rio Vermelho; Dinâmica da Paisagem; Sensoriamento Remoto; Padrões Biofísicos.

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Aduan, R. E., Vilela, M. F. e Klink, C. A. (2003): Ciclagem de carbono em ecossistemas terrestres: o caso do Cerrado brasileiro. Brasília, Editora Embrapa.

Alcântara, P. B. (2009): Plantas forrageiras: gramíneas & leguminosas. São Paulo, Nobel.

Balsan, R. (2006): “Impactos decorrentes da modernização da agricultura brasileira”. Revista de Geografia Agrária, 1, 2, pp. 123-151.

Braud, I., Dantas-Antonino, A. C., Vauclin, M., Thony, J. L. e Ruelle, P. (1995): “A simple soil-plant-atmosphere transfer model (SiSPAT) development and field verification”. Journal of Hydrology, 166, 3, pp. 213-250.

Camarano, A. A. e Beltrão, K. I. (2000): “Distribuição espacial da população brasileira: mudanças na segunda metade deste século”. Rio de Janeiro: IPEA.

Castro, N., Helfand, S. e Rezende, G. (2003): Expansão rodoviária e desenvolvimento agrícola dos cerrados. Rio de Janeiro, IPEA.

Cavalcanti, M. A., Lopes, L. M. e Celestino, M. N. (2008): “Contribuição ao entendimento do fenômeno das enchentes do rio Vermelho na cidade de Goiás, GO”. Boletim Goiano de Geografia, 28, 1, pp. 167-186.

Collischonn, B., Allasia, D., Collischonn, W. e Tucci, C. E. M. (2007): “Desempenho do satélite TRMM na estimativa de precipitação sobre a bacia do Paraguai superior”. Revista Brasileira de Cartografia, 59, 1, pp. 93-99.

Del’arco, J. O., Rios, A., Dambros, L., Tarapanoff, I., e Ass, N. (1999): Diagnóstico ambiental da bacia do rio Araguaia-Trecho Barra do Garças (MT)-Luis Alves (GO). Goiânia, AHITAR/IBGE.

Hill, M. J. e Donald, G. E. (1997): “Mapping Pastures in Eastern Australia with NOAA-AVHRR NDVI and Landsat TM Data”. Geoscience and Remote Sensing Symposium, 1, pp. 275-277.

Hill, M. J., Vickery, P. J., Furnival, E. P. e Donald, G. E. (1999): “Pasture Land Cover in Eastern Australia from NOAA-AVHRR NDVI and Classified Landsat TM”. Remote Sensing of Environment, 67, 1, pp. 32-50.

Huete, A. R., Jackson, R. D. e Post, D. F. (1985): “Spectral response of a plant canopy with different soil backgrounds”. Remote Sensing of Environment, 17, 1, pp. 37-53.

Inocêncio, M. E. (2010): As tramas do poder na territorialização do capital no Cerrado: O PRODECER. Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Jesen, J. R. (2009): Sensoriamento remoto do ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. [S.l.]: Jonh R. Jensen: tradução José Carlos Neves Epiphanio (Coord.) - São José dos Campos, Parêntese, 598 p.

Jepson, W. (2005): “A disappearing biome? Reconsidering land‐cover change in the Brazilian savanna”. The Geographical Journal, 171, 2, pp. 99-111.

Jepson, W., Brannstrom, C. e Filippi, A. (2010): “Access regimes and regional land change in the Brazilian Cerrado, 1972–2002”. Annals of the Association of American Geographers, 100, 1, pp. 87-111.

Kawamura, K., Watanabe, N., Sakanoue, S. e Inoue, Y. (2008): “Estimating forage biomass and quality in a mixed sown pasture based on partial least squares regression with waveband selection”. Grassland Science, 54, 3, pp. 131–145.

Klink, C. A. e Moreira, A. G. (2002): “Past and current human occupation, and land use”. The Cerrados of Brasil: Ecology and Natural History of a Neotropical Savanna, pp. 69-88.

Lathuillière, M. J., Johnson, M. S. e Donner, S. D. (2012): “Water use by terrestrial ecosystems: temporal variability in rainforest and agricultural contributions to evapotranspiration in Mato Grosso, Brazil”. Environmental Research Letters, 7, 2, pp. 25-32.

López-Hernández, D. (1995): “Impact of agriculture and livestock production on tropical soils in Latin America”. Global land use change: A perspective from the Columbian Encounter. Madrid, CSIC., pp. 405-418.

Martinez, L. e Ferreira, A. (2007): Análise de Dados com SPSS. Lisboa, Escolar Editora.

Martins-Júnior, O. P. e CHAVES, F. (2008): “Uso de instrumentos econômicos para a conservação da biodiversidade em Goiás: reserva legal, servidão florestal e bolsa de reserva florestal”, In: FERREIRA, L. G. (Ed.): Encruzilhada ambiental. Goiânia, UFG, pp. 165-175.

Mu, Q., Zhao, M. e Running, S. W. (2005): “Brief Introduction to MODIS Evapotranspiration Data Set (MOD16)”. Water Resources Research, 45, pp. 0-4.

Numata, I., Roberts, D. A., Chadwick, O. A., Schimel, J., Sampaio, F. R., Leonidas, F. C. e Soares, J. V. (2007): “Characterization of pasture biophysical properties and the impact of grazing intensity using remotely sensed data”. Remote Sensing of Environment, 109, 3, pp. 314-327.

Pires, M. O. (1996): Desenvolvimento e sustentabilidade: um estudo sobre o programa de cooperacao Nipo-Brasileira para o desenvolvimento dos cerrados (PRODECER). Brasília, UnB.

Pettitt, A. N. (1979): “A non-parametric approach to the change-point problem”. Applied Statistics, 28, 2, pp. 126-135.

Rezende, G. C. (2002): Ocupação agrícola e estrutura agrária no cerrado: o papel do preço da terra, dos recursos naturais e da tecnología. Rio de Janeiro, Ipea, 28 p. (Boletim Técnico).

Rodriguez, E., Morris, C. S. e Belz, J. E. (2006): “A global assessment of the SRTM performance”. Photogrammetric Engineering and Remote Sensing, 72, 3, pp. 249-260.

Rodrigues, W., Vasconcelos, S. J. e Barbiero, A. K. (2009): “Análise da efetividade socioeconômica do PRODECER III no município de Pedro Afonso, Tocantins”. Pesquisa Agropecuária Tropical, 39, 4, pp. 301-306.

Salim, C. A. (1986): “As políticas econômica e tecnológica para o desenvolvimento agrário das áreas de cerrados no Brasil: avaliação e perspectivas”. Cadernos de Ciência & Tecnologia, 3, 2, pp. 297-342.

Sano, E. E., Rosa, R., Brito, J. L. e Ferreira, L. G. (2008): “Mapeamento semidetalhado do uso da terra do Bioma Cerrado”. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 43, 1, pp. 153-156.

Santos, M. A. D., Barbieri, A. F., Guedes, G. R., Machado, C. J. e Carvalho, J. A. M. D. (2012): “Dinâmica demográfica e uso da terra no cerrado brasileiro: reflexões a partir da experiência do Padap”. Revista de Economia e Sociologia Rural, 50, 2, pp. 319-331.

Santos, M. A., Barbieri, A. F., Carvalho, J. A. M. e Machado, C. J. (2010): O cerrado brasileiro: notas para estudo. Cedeplar, Universidade Federal de Minas Gerais.

Santos, M. e Silveira, M. L. (2001): O Brasil. Território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro, Record.

Silva, L. L. (2001): “O papel do estado no processo de ocupação das áreas de cerrado entre as décadas de 60 e 80”. Caminhos de Geografia, 2, 2, pp. 24-36.

Simpson, J., Adler, R. e North, G. (1988): “A proposed tropical rainfall measuring mission (TRMM) satellite”. American Meteorological Society Bulletin, 69, 3, pp. 278-295.

Smith, J., Winograd, M., Gallopin, G. e Pachico, D. (1998): “Dynamics of the agricultural frontier in the Amazon and savannas of Brazil: analyzing the impact of policy and technology”. Environmental Modeling & Assessment, 3, 2, pp. 31-46.

Turner, D. P., Ritts, W. D., Cohen, W. B., Gower, S. T., Running, S. W., Zhao, M., Costa, M. H., Kirschbaum, A. A., Ham, J. M., Saleska, S. R. e Ahl, D. E. (2006): “Evaluation of MODIS NPP and GPP products across multiple biomes”. Remote Sensing of Environment, 102, 3, pp. 282-292.

Vieira, P. A. (2013): Dinâmica de Ocupação, vulnerabilidades e cenários para a bacia hidrográfica do rio Vermelho. Tese (Doutorado em Ciências Ambientais), Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Vilela, L., Martha-Junior, G. B., Macedo, M. C. M., Marchão, R. L., Guimarães-Júnior, R., Pulrolnik, K. e Maciel, G. A. (2011): “Sistemas de integração lavoura pecuária na região do Cerrado”. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 46, 10, pp. 1127-1138.

Wardlow, B. D., Egbert, S. L. e Kastens, J. H. (2007): “Analysis of time-series MODIS 250 m vegetation index data for crop classification in the US Central Great Plains”. Remote Sensing of Environment, 108, 3, pp. 290-310.




DOI: http://dx.doi.org/10.21138/GF.395

Licencia Creative Commons

Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.


GeoFocus es la revista del Grupo de Tecnologías de la Información Geográfica de la Asociación de Geógrafos Españoles. Recibe soporte institucional y técnico de RedIRIS (Red Española de I+D soportada por el Gobierno de España), de la FECYT (Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología) y Grumets (Grupo de Investigación Métodos y Aplicaciones en Teledetección y Sistemas de Información Geográfica).