MÉTODO DE ANÁLISE HIERÁRQUICA (AHP) APLICADO A INUNDAÇÃO URBANA APÓS EVENTO DE CHUVA CONCENTRADO

Andre Luiz Nascentes Coelho

Resumen


O objetivo principal deste artigo foi espacializar as manchas de inundação do Município de Vitória no Estado do Espírito Santo, Brasil, empregando o Processo de Análise Hierárquica (AHP), validando o mapeamento em registros documentais, campanhas de campo e em um evento de maior precipitação concentrado dos últimos quarenta e cinco anos. O resultado permitiu delimitar e calcular as áreas inundáveis em graus de susceptibilidades comprovando sua eficiência através de documentos e informações. Tal metodologia possibilita a avaliação de outras áreas de municípios e regiões com características semelhantes, constituindo-se numa importante informação no auxílio da gestão territorial, como a implantação ou revisão de Plano de Drenagem Urbana e Plano Diretor Municipal

Palabras clave


Modelagem; Geomorfologia Fluvial Urbana; SIG; Ordenamento Territorial e Ambiental.

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Carneiro, Paulo Roberto Ferreira; Miguez, Marcelo Gomes. Controle de Inundações Em Bacias Hidrográficas Metropolitanas. Editora: Annablume. São Paulo, 302p. 2011.

Castro, A. L. C. Glossário de defesa civil: estudos de riscos e medicina de desastres. Brasília: Sedec. 2005.

Chin, Anne. Urban Transformation of River Landscapes in a Global Context. Geomorphology, 79, pp. 460-487. 2006.

Chuva Recorde. A Tribuna. Vitória, ES, 31 de outubro de 2014. Reportagem Especial - nº 25.065. 2014, Edição de 92 páginas.

Climatempo. Noticias por Josélia Pegorim. O que causou o temporal que alagou Vitória (ES)?, 30/10/2014. [Acesso em 03/04/2015]. Disponível em: http://www.climatempo.com.br/noticias/268591/o-que-causou-o-temporal-que-alagou-vitoria-es/. (2014).

Coelho, André L. N. Geotecnologias aplicadas na distribuição espacial dos aterros da cidade de Vitória / ES – Caderno de Geografia, v.27, n.51, PP. 760 – 775, 2017.

Cunha, Sandra. B. Rios Desnaturalizados. In: BARBOSA, J. L. (Org.). Ordenamento Territorial e Ambiental. 1. ed. Niterói: Eduff, pp. 171-191. 2012.

Cunha, B. Canais Fluviais e a Questão Ambiental. In: Cunha, S. B. & Guerra, A .J. T. (orgs.) A Questão Ambiental: diferentes abordagens. RJ, Bertrand Brasil, pp. 219-238. 2003.

Dhn/Chm - Diretoria de Hidrografia e Navegação/Centro de hidrografia da Marinha. Previsões de marés (máximas e mínimas diárias). [Acesso em 01/12/2014]. http://www.mar.mil.br/dhn/chm/box-previsao-mare/tabuas/. (2014).

Em-Dat. The International Disaster Database. Centre for Research on the Epidemiology of Disasters – Cred. [Acesso em: 06/10/2016]. Disponível em: http://www.emdat.be/disaster_trends/index.html 2015.

Gregory, K. J. The Human Role in Changing River Channels. Geomorphology. Volume 79, 15 September, Pages 172-191. 2006.

Ibge – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativas da população 2016. [Acesso em 16/10/2016]. http://www.ibge.gov.br (2016).

Ibge – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Mapas Interativos do IBGE: Base de Dados Geográficos. [Acesso em 04/03/2015]. ftp://geoftp.ibge.gov.br/. (2015).

Ibge – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Mapa de unidades climáticas do Brasil. [Acesso em 12/03/2015]. http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartogramas/clima.html. (2010).

Ibge – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Resolução IBGE nº 1/2005 que altera a caracterização do referencial geodésico brasileiro. [Acesso em 03/09/2015]. ftp://geoftp.ibge.gov.br/documentos/geodesia/projeto_mudanca_referencial_geodesico/legislacao/rpr_01_25fev2005.pdf. (2005).

Ibge – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Carta Topográfica SF-24-V-B-1, 1:50.000. (1980).

Ijsn/Cgeo - Instituto Jones dos Santos Neves / Coordenação de Geoprocessamento. Base de Dados Geográficos. [Acesso em: 06/05/2015]. http://www.ijsn.es.gov.br/ (2013).

Ijsn/Cgeo - Instituto Jones dos Santos Neves / Coordenação de Geoprocessamento. Ortofotomosaico vôo ano 2014 – Município de Vitória. Padrão PEC “A” (2014).

Incaper - Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural. Dados e Informações referentes as intensas chuvas em 30/10/2014. (2014).

Inmet - Instituto Nacional de Meteorologia. Banco de Dados Meteorológico para Ensino e Pesquisa. [Acesso em: 04/12/2014]. http://www.inmet.gov.br/projetos/rede/pesquisa/inicio.php. (2014).

Hiparc Geotecnologia 2015. Veracidade: linha do tempo 1970 - 1978. [Acesso em: 5/11/2016]. Disponível em: http://www.veracidade.com.br/.

Jensen, John R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres, São José dos Campos, SP: Parêntese. 2009.

Menezes, P. L.; Fernandes, M. C. Roteiro de Cartografia. SP: Oficina de Textos. 2013.

Mendonça, F. de A., Danni-Oliveria, I. M. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo. Editora Oficina de texto. 206p. 2007.

Pmv/Geoweb – Prefeitura Municipal de Vitória. GeoWeb Vitória: Base de Dados Geográficos. [Acesso em: 5/03/2015]. http://geoweb.vitoria.es.gov.br/. (2015).

Radambrasil. Levantamento de Recursos Naturais. Geologia, Geomorfologia, Solos, Vegetação e Uso Potencial da Terra. v. 32, Folhas SF 23/24 Rio de Janeiro / Vitória. Rio de Janeiro: IBGE/Ministério das minas e energia – Secretaria Geral. 775 p. 1983.

Saaty, Thomas L. Decision making with the analytic hierarchy process. Int. J. Services Sciences, Vol. 1, 2008.

Saaty, Thomas L. A scaling method for priorities in hierarchical structures. Journal of Mathematical Psychology, v. 15, p. 234-281, 1977.

Sausen, Tania M.; Narvaes, Igor da S. Sensoriamento Remoto Para Inundação e Enxugada. In: Sausen, Tania M.; Lacruz, Maria S. P. Sensoriamento Remoto Para Desastres. São Paulo: Oficina de Textos, pp. 118 – 147. 2015.

Semob/Pmv - Secretaria Municipal de Obras / Prefeitura Municipal de Vitória. Plano Municipal de Saneamento Básico de Vitória – ES: (PMSB) Relatório do Produto 2: diagnóstico da situação da prestação dos serviços de saneamento básico - julho/2015. [Acesso em 22/11/2015]. http://hotsites.vitoria.es.gov.br/pmsb/wp-content/uploads/2015/08/produto-02_a1.pdf. (2015).

Slocum, Terry A.; Mcmaster, Robert B; Kessler, Fritz C.; Howard, Hugh H. Thematic Cartography and Geovisualization, 3rd Edition, Ph. Series in Geographic Information Science, Hardcover. 2008.

Tucci, Carlos E. M.; Bertoni Juan Carlos. Inundações Urbanas na América do Sul. Porto Alegre: Associação Brasileira de Recursos Hídricos. 2003.

Usgs - Geological Survey / Serviço Geológico Americano Aquisição. Dados de Altitude Aster/Gdem ­ Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer / Global Digital Elevation Model. [Acesso em 22/11/2015]. http://earthexplorer.usgs.gov. (2011).

Varejao-Silva, M. A. Metereologia e climatologia. Recife. 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.21138/GF.565

Licencia Creative Commons

Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.


GeoFocus es la revista del Grupo de Tecnologías de la Información Geográfica de la Asociación de Geógrafos Españoles. Recibe soporte institucional y técnico de RedIRIS (Red Española de I+D soportada por el Gobierno de España), de la FECYT (Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología) y Grumets (Grupo de Investigación Métodos y Aplicaciones en Teledetección y Sistemas de Información Geográfica).